Pesquisar este blog

Carregando...

27 de ago de 2015

Receita: Wrap Integral de Hot Dog


Tive essa ideia outro dia. Ela pode parecer bem ridiculamente óbvia, mas demorou 29 anos para eu tê-la, não é mesmo?

Pensei em fazer isso porque eu ando comprando bastante aquelas tortillas integrais pra fazer wraps, burritos, etc. Você as encontra em basicamente qualquer lugar sob o nome Rap 10 (como se fosse preciso eu falar a marca - qualquer um conhece!)

Daí pra pensar em enrolar uma salsicha em uma dessas tortillas foi um pulo. Daí pra colocar mostarda - a melhor amiga da salsicha - outro pulo. Queijo, então, nem preciso falar.

É uma receta fácil, gostosa e barata. É inclusive uma excelente ideia pra finger food nas festinhas (mini hambúrguer meio que já deu, né?)

Ingredientes:


Salsichas
O mesmo número de tortillas de farinha integral
Mostarda escura
Queijo cheddar


Fazer cortes não muito profundos nas salsichas e levá-las para grelhar. 



Espalhar mostarda escura na tortilla (principalmente em uma parte das bordas, para poder fechar).
Colocar o queijo - não muito. o suficiente para apoiar uma salsicha. 
Deitar a salsicha sobre o queijo.


Enrolar a tortilla bem apertado, usando a mostarda na borda para fechar.


Finalmente, levar os enrolados para tostar no teflon, dourando cada um dos lados.


 > Eu usei salsichas Viena, mas só porque não encontrei Frankfurt, as melhoras para esssas preparações inspirdas no hot dog.
> O queijo: atualmente é possível encontrar cheddar DE VERDADE por aí. É comumente rotulado como "cheddar inglês". Na falta deste, o queijo processado para lanches tipo cheddar - aquele embalado individualmente - é ok, ou então fatias de queijo prato (uma fatia para cada enrolado, neste caso). Mingau de maisena com corante laranja rotulado como "cheddar cremoso" JAMAIS.
> Mostarda Dijon com grãos é uma excelente escolha. Inclusive, meu aniversário foi há duas semanas e ainda estou aceitando presentes. Mostarda amarela pode ser usada, mas não sou muito fã.
> Como cachorro quente é aparentemente terra de ninguém, vários outros ingredientes podem ser usados. Maionese é uma ideia - se você não tiver problema com maionese, ahm... quente. Chili con carne deve ficar uma loucura de bom - definitivamente melhor do que aquela porcaria do Mr.Mill's. E paulistas queridos: pode colocar purê de batata SIM!

Fez? Gostou? Quer destilar uma shade bairrista básica? Lá na página do blog no Facebook!


23 de jul de 2015

Receita: Sopa Porco Atolado

Ontem eu me dei conta que era aniversário de 7 anos do primeiro post do blog. Como nunca foi dito que o blog acabou (e nem vai acabar), achei que seria legal comemorar postando uma receita que eu prometo dar pros meus amigos desde sempre.

Mas é claro que a receita vem com uma história, e uma história bastante emocional pra mim:
Às vezes, em dias de bastante frio (tipo esta delícia de agora) minha mãe fazia uma sopa com mandioca, mandioquinha, bacon e calabresa. Dizia ela que a vontade era fazer uma vaca atolada, mas ela não tinha todo o tempo que uma costela bovina precisaria para cozinhar propriamente. Então, a linguiça já defumada e o bacon pareceram boas ideias. Minha mãe, a trabalhadora que era, queria fazer algo rápido e fácil, e desenvolveu esta sopa.

Por sorte o filho dela, adolescente e aspirante a cozinheiro, prestava atenção em como ela fazia. Hoje ele pode fazer e compartilhar a receita que nunca teve um registro escrito.

PORCO ATOLADO


É bem fácil e rápido (o tempo de cozimento não dá nem meia hora), principalmente se você tiver a mandioca já descascada.

Ingredientes:
500 g de mandioca/aipim, 250g de mandioquinha / batata baroa, 1/2 cebola, 100g de bacon, 1 linguiça calabresa ou portuguesa, cebolinha, sal e pimenta do reino a gosto.
(A mandioca e a mandioquinha devem ser cortadas. Lembre-se que a mandioca tem um cordão no centro e você tem que retirá-lo. Cebola picada, e linguiça fatiada)

Primeiro de tudo, antes até de separar e preparar os ingredientes: colocar 1 litro e meio de água para ferver.

1. Em uma panela de pressão, fritar o bacon. 2. Juntar a cebola ao bacon e dourar

3. Adicionar a água fervente. 4. Adicionar as raízes (mandioca e mandioquinha). 
Importante: a água TEM QUE cobrir as raízes. Se isso não acontecer, adicionar mais água.
5. Adicionar a cebolinha e tampar a panela de pressão. 
6. Deixar cozinhar na pressão por 15 minutos.

7. Tirar a panela do fogo (depois de perder toda a pressão, PELO AMOR DE MADONNA) e adicionar as fatias de linguiça. Voltar ao fogo baixo, com a panela aberta, por mais 10 minutos. 
8. Adicionar o sal e a pimenta do reino.

Servir quando o caldo estiver engrossado.

-

Dicas:
> Linguiça toscana no lugar da calabresa deve ficar excelente! Eu sempre faço com a calabresa por motivos de: comfort food. 
> Eu coloquei a pimenta do reino, mas dedo de moça (ou habanero, ou outras mais picantes) com certeza combinam muito com a sopa. Se não quiser colocar pimenta nenhuma é simples: nunca mais fale comigo.

Façam, compartilhem, comentem, tuítem, e honrem este legado que minha mãe deixou. :)



22 de jan de 2015

Resenha: Super Cheese Quarterão (McDonald's)

SIM! SIM! OH MEU DEUS OBRIGADO! Finalmente o McDonald's fez aqui no Brasil o que deveria ter feito desde sempre: um Quarterão com Queijo... DUPLO! Eu estava sonhando com isso desde que eu morei nos Estados Unidos, onde o lanche já é opção no cardápio faz tempo.




Como a rede de fast-food anda mal das pernas no Brasil, a novidade vai além: você pode escolher o tipo do queijo que vai no seu hambúrguer: Emmnental, cheddar fatiado, e queijo com especiarias (tenho medo). Além disso, parece que tem também as chesse fries. Aparentemente, vem um sachê com pó de queijo junto com as batatas. Claro, já tem POUCA gordura e sódio nas batatas-fritas (além de outros 14 ingredientes), então por que não colocar mais?!

Voltando ao sanduíche: eu fiz questão de experimentá-lo assim que vi propaganda. Fui ao McDonald's mais próximo, comprei um para levar pra casa, abri a caixinha e o lanche tinha só um hambúrguer, voltei à loja, troquei o sanduíche já comido pela metade (juro que só percebi que tinha só uma carner quando eu estava na metade) por um correto, e eis o que eu achei:

SUPER CHEESE QUARTERÃO
(Montado com carinho. Olha quanto carinho tem nessa gordura caindo do lanche.)

Eu escolhi o queijo ultra mega processado tipo emmental, e ao abrir a caixa eu vi que, uau, são TRÊS fatias de queijo! Queijo este que de emmental de verdade não tem nada, mas vocês sabem, queijo é igual a um episódio de RuPaul's Drag Race: até o pior de todos ainda é muito bom. 

De resto, não há nada de muito novo aqui: é a mesma carne do Quarterão (cada uma com 1/4 de libra, mais ou menos 115g), e o resto é igual ao Quarterão: pickles, ketchup e cebola. Aliás, bastante cebola. 
Ou seja: nada de muito novo, só de maior. Eu gostei muito, já que o Quarterão com Queijo é meu sanduíche favorito no McDonald's, e eu os aconselho a comer. Eu iria escrever que vocês deveriam comer sem a batata, já que o sanduíche sozinho já enche muito, mas eu teria que ser muito inocente para acreditar que vocês dispensariam a batata frita do McDonald's.

R$15,00 apenas o sanduíche / R$21,50 com bebida e cheese fries

Photobucket

PS: Vocês viram que agora dá pra adicionar ingredientes no seu pedido do McDonald's? :D

8 de jan de 2015

Receita: Aveia Noturna (Overnight Oats)

Levante a mão se você conhece essas pessoas: elas querem ser saudáveis, elas querem "treinar", elas querem um café da manhã nutritivo, elas querem algo rápido e prático pra comer de manhã, elas NÃO querem acordar mais cedo e fazer comida, elas querem comer na rua enquanto correm pro trabalho/escola/academia, elas NÃO querem desacelerar esse ritmo doente de vida. Mas elas querem ser saudáveis.

Graças a essa lógica bastante coerente, alguém descobriu que se você deixar a aveia no leite por algumas horas, TCHANAM: você terá um mingau de aveia. Sem fogo, sem sujar panela, sem desperdiçar preciosos 5 minutos da sua manhã. O nome que deram em inglês foi "overnight oats", e, depois de ver tanto uso desnecessário da língua inglesa entre brasileiros, eu resolvi que nós vamos chamá-la de Aveia Noturna.
 


Eu li muitas receitas, testei algumas, cheguei à minha versão definitiva e quis compartilhá-la aqui (aliás, podem esperar por MUITAS receitas daqui em diante!)

1/3 de xícara de aveia em flocos, 1/2 xícara de leite (integral, semi desnatado ou desnatado), 2 colheres de semente de linhaça, 1/2 colher de canela em pó, 2 colheres de mel, 1/2 banana nanica (ou uma banana inteira das menores, como a ouro).


 
 Juntar os ingredientes secos (aveia, linhaça e canela)


  
 
 Juntar a banana em rodelas, o mel, o leite, e misturar bem. Cobrir o recipiente com filme plástico e levar à geladeira até a manhã seguinte (eu imagino que você esteja fazendo isto à noite... certo?!)


Depois de pelo menos 3 horas haverá uma mistura cremosa (note a diferença entre a foto acima e a foto abaixo).
A aveia está pronta para comer!

-

> O legal da aveia noturna é que você pode variar, e muito, nas combinações. Desde que a mistura básica seja aveia + líquido (leite, bebida à base de soja, bebida à base de amêndoa, ou qualquer outro substituto pro leite). 
> Além do que está na receita, você pode colocar meia xícara de iogurte grego (diminuindo a quantidade do leite: de meia xícara pra um terço de xícara) ou duas colheres de cacau em pó ou achocolatado (no último caso não use mel... ou nada pra adoçar, você está louco?!)
> Você pode usar o que preferir para adoçar: açúcar, mel, melado de cana, calda de bordo (maple) ou veneno para humanos em forma de pó ou gotas (que os ingênuos chamam de "adoçante"). Se você é diabético, e não é ingênuo, manda ver no stevia.
> Eu usei banana, mas você pode usar outras frutas: morango e maçã são boas ideias (principalmente a maçã, que combina bem com a canela). Suco de meio limão (e algumas raspas) fica fantástico se você usar iogurte.
> Canela vai bem aqui por ser um ótimo agente na glicemia de manhã. Outras especiarias são bem vindas... aliás, noz moscada com cacau deve ser uma coisa, hein?!
> Sementes: linhaça, chia, semente de girassol, ou qualquer outra. A próxima que eu vou fazer será com gergelim.
> Três sílabas: ge-lei-a. S2

E pronto. Eis um excelente café da manhã: fácil, gostoso e saudável. A maioria das receitas que eu vi (e que você vai ver se procurar) são quase que exclusivamente sem gordura, sem adição de açúcar, e veganas. Caso você PRECISE que a sua seja assim, vá em frente e boa sorte. Mas a aveia não precisa ser sempre deste jeito - desde que não haja exagero no açúcar e na gordura (afinal, você está comendo aveia por quê?!)

-

O próximo post será uma receita para fazer uma vez e guardar pra semana toda. Qual?

Cozido irlandês com Guinness 
ou 
Almôndegas suecas com carne de porco?
(só eu que estou sentindo um tema norte-europeu aqui?)

Vote! Pelo Twitter ou Facebook do blog.

28 de jul de 2014

Paçoquita cremosa

No começo deste mês, fotos de uma versão cremosa da Paçoquita bombaram nas redes sociais. Teve gente enlouquecida e já elevando às alturas seus índices glicêmicos, teve gente que não acreditou que era verdade (euzinho), e teve gente rabugenta dizendo que não devia ser nada além de uma pasta de amendoim comum.
Logo veio o comunicado oficial da marca (que soube fazer um marketing online fodido) dizendo que sim, it was happening: a Paçoquita Cremosa era de verdade. E não era uma pasta de amendoim qualquer: teria exatamente o sabor da paçoquinha de festa junina - só que cremosa.

Aí que começou a vender, e? Ninguém achava. Em lugar nenhum.

Eu encontrei hoje, por sorte, e vim correndo fazer resenha.

PAÇOQUITA CREMOSA

R$6,20 a embalagem de 180g 
(tirei a foto segurando para vocês verem que o pote é bem pequeno)
Para comer na bolacha...

Para fazer PC&J (Paçoquita Cremosa & Jam) Sandwich...

Ou para comer de colher. Todos nós sabemos que é assim que você vai comer, mesmo.

-
Tem a mesma cremosidade densa de uma pasta de amendoim, mas não é lisa - como você pode ver na foto. E, sim, tem exatamente o mesmo sabor da Paçoquita. Ou seja: é mais doce e mais saborosa que as pastas de amendoim comuns. Logo, é melhor! Vamos desde já começar a pensar em receitas de recheio de bolo, torta, e batida de amendoim (caso você seja resposta A no Teste de Macho)
Recomendo.

Photobucket

Ah! Claro, onde comprar! O Catraca Livre disponibilizou um mapa super útil de todos os lugares (por enquanto, só em São Paulo) onde você pode encontrar!
Aqui, ó! :D

16 de jul de 2014

Receita: Mac N' Cheese

É impossível ir morar fora e não voltar com uma paixão culinária. E quando eu morei nos Estados Unidos, uma das coisas pelas quais eu mais me apaixonei lá foi o Macaroni and Cheese - popularmente conhecido como Mac N' Cheese. Lá ele é vendido em uma caixinha azul, que vem com macarrão para ser cozido e uma mistura em pó sabor queijo. Você cozinha, junta a mistura, adiciona manteiga e leite, e come uma das coisas mais cheias de sódio e gordura maravilhosas do mundo.

Acontece que, diferentemente de outras americanidades que se popularizaram no Brasil e não deveriam (alô, cupcake!), o Mac N' Cheese não é vendido por aqui. Ou seja? Fiquei sem. Só que não mesmo!

Não faz muito tempo eu resolvi tentar fazer em casa, e descobri que é mais fácil do que eu poderia imaginar. Tudo o que você precisa é:


 
 2 colheres de manteiga, 1/3 de xícara de leite integral, 
6 fatias de queijo tipo lanche sabor cheddar, 1 xícara de Macaroni
(e uma pitada de sal. Usada com MUITO cuidado)

Depois que o macarrão cozinhar (na água com sal e SEM ÓLEO), você o leva de volta pra panela, adiciona os outros ingredientes, acende o fogo baixo, e mistura até que o queijo e a manteiga derretam. THAT'S IT.

E fica assim. Cozinhar o leite, a manteiga e o queijo junto do macarrão resulta em um molho que já é feito envolto na massa!

E é claro que você pode ser criativo e juntar ao seu Mac N' Cheese: presunto, frango, noz moscada, ervilhas (sério, mesmo?), e até ele, o próprio:
Bacon.

Importante:
- Essa é a receita pra uma pessoa. Se quiser fazer para mais, multiplique a receita pelo número de pessoas
- Esse tipo de massa, "macaroni", não é comum por aqui, mas pode ser encontrado nos supermercados da rede Pão de Açúcar, da marca Casino. Mas você também pode usar fusili, spaghetti, ou parafuso (como na foto com o bacon).
- O queijo é aquele que vem embalado um a um (mas às vezes você pode encontrá-lo em bandejas). É o mais próximo que se chega de um cheddar de verdade que nós podemos encontrar no Brasil. Nem sonhe em tentar fazer com aquele mingau de maisena cor de laranja que vende por aí.
- Como quase tudo que vai leite, talvez você precise colocar um pouco mais, se achar que estiver faltando. Mas faça com cuidado. Você não quer um molho muito líquido, que fique todo no fundo do prato e se desprenda do macarrão.
- Preciso falar que é pra usar MANTEIGA e não MARGARINA? Não, né?

Fez? Gostou? Tem algum comentário? Me conta!


14 de mai de 2014

La Churreria

Oh, não! Resenha de um lugar cujo nome termina em "eria"! A onda do gourmet-engana-trouxa-rico chegou ao blog? Ou será que a resenha descasca o lugar, exatamente por ser um gourmet-engana-trouxa-rico?

Calm the hell down.

La Churreria fica no Itaim-Bibi, e se diz ser um lugar onde você encontra autênticos churros espanhóis. Todos nós conhecemos os churros vendidos aqui no Brasil: eles são feitos de uma massa bem pastosa, frita, recheada com doce de leite e passada em açúcar e canela. Muitos devem saber, também, que churros são muito populares na comunidade latino-americana, principalmente no México. E não precisa ter doutorado em Cervantes pra saber que em cada lugar o churro deve ser diferente. Ou seja? Qual é que é a desse churro espanhol?

Ontem, depois de almoçarmos lá pelas bandas do Itaim, meu namorado sugeriu que experimentássemos a tal churreria espanhola, e algo me sugere que ele quer que eu continue burlando a minha dieta.
Ok, fomos até lá e, na lojinha bem pequena, fomos atendidos por uma moça muito simpática (que falou conosco num lindo espanhol com traços de português). Ela nos explicou o menu: existe o churro recheado - doce de leite, chocolate, e fim - ou a porção de quatro churros (longos) sem recheio, com um dip de recheio à parte. Optamos por dividir uma porção com dip. Vamos espanholar a coisa toda, não é mesmo?

Porção com 4 churros: R$7,50. Dip de doce de leite: R$3,50.
 
Os churros são fritos na hora. Acredito que isso deve atrasar um pouco a entrega do seu pedido (principalmente com casa cheia), mas quando se trata de churros, não há outra opção: ou é fresco, ou é duro e frio. Cada um deles é longo, crocante e macio. A massa não é muito diferente dos churros de rua (quando decentes).

O copinho, como pode-se ver na foto, não vem transbordando doce de leite, mas foi o bastante pra molhar os quatro churros. E é o doce de leite Viçosa, que na minha opinião é o melhor que o Brasil produz. Uma porção e um dip são mais do que suficiente para duas pessoas, e não fica nem um pouco caro (R$11 ao todo, ou R$5,50 pra cada um. Por dois churros molhados no melhor doce de leite que temos? Ah, plmdds né?). Ou seja: tudo excelente. Minha única crítica: deveria haver no menu uma bebida cremosa de chocolate para molhar os churros (chamada de submarino em muitos lugares).

Outras observações sobre a casa: música latina tocando o tempo todo, e água filtrada é cortesia (prática que o Mangiare também adotou, e todos os outros restaurantes do Brasil deveriam aderir).

Eu nunca estive na Espanha, e não conheço os churros do país. Mas quem já foi pra lá (que, de acordo com a timeline do meu Facebook, são todas as pessoas que eu conheço) pode dizer se é realmente autêntico. Porém, de acordo com o meu conhecimento, os churros da La Churreria são ótimos.

Portanto: recomendo fortemente. E se a resenha até aqui ainda não te deixou com vontade... 

...talvez esta foto deixe (por diferentes motivos).

La Churreria
Av. São Gabriel, 549, Itaim Bibi, São Paulo.
Telefone: 2619.2054

Photobucket