Pesquisar este blog

29 de ago de 2009

Comida de Avião - Webjet (pt 2)

Refeiçãozinha do segundo trecho da viagem pra São Paulo. Desta vez, o mini-sanduíche foi trocado por algo mais parecido com comida de almoço... ACHO que é porque isso foi servido lá pelas 11:30 da manhã... mas só acho. Rolou uma quiche então... pra alegria deste que vos fala, que é um tanto fanático pelo prato. A sobremesa foi, como da refeição anterior, de banana... uma cuca. Será que foi menos decepcionante do que o pseudo-brownie?

Quiche de frango com legumes
Q? Quiche de frango com legumes.

+ Massa no ponto CERTO! E isso é difícil de encontrar nas quiches por aí. Crocantinha e esfarelenta. Sem contar o tamanho generoso e o recheio bem temperado e saboroso. Bompaporra viu.
- Ahn... posso reclamar que devia estar quente? Não né, seria injusto com o serviço de bordo. Então reclamo do recheio mesmo. Recheio padrão pra quiche TEM que ter como base uma mistura de ovos e creme de leite. Coisa que, combinada com o frango e os legumes e uma pitada de noz-moscada, ficaria de lascar o cano. E eu nem senti isso nessa quiche. O recheio era praticamente SÓ frango e os legumes.

Avaliação:
Photobucket


Cuca de banana
Q? Bolo pão-de-ló com uma fatia de banana, e farelos de massa por cima, para parecer que é cuca de verdade.

+ Macia, e de um tamanho generoso.


- Olha quanta banana tinha.










Avaliação:





Poderia ser melhor? A quiche não é quiche. É torta de frango. Tirando isso, tá ótima e eu não mudaria muita coisa não. Já a cuca... por favor né.

-

No Twitter do blog tá rolando votação pro próximo post! La Passiva ou Macarroni? Duas redes de restaurantes bem famosas aqui em porto alegre. Votem!


25 de ago de 2009

Casa do Croissant

Às vezes, quando eu estou no centro de Porto Alegre, eu dou uma passada no Zaffari, rede de supermercados dominante por aqui, e compro alguma coisa da padaria deles pra matar a fome... dia desses eu não estava afim de comer mais um enroladinho de salsicha e ganhar mais uma azia de brinde, e dei uma olhada nos produtos industrializados presentes nas prateleiras.

Um pacotinho com croissants prontos me chamou a atenção. Primeiro porque... né, croissant! E pareciam bem macios.... juro que consegui sentir um imaginário cheirinho amanteigado. Depois pela curiosidade que me bateu de imaginar como conseguiram fazer um autêntico croissant industrializado que tivesse uma boa durabilidade. Comprei na hora e sem dúvidas. Mesmo sabendo que era sem recheio nenhum.

Casa do Croissant - Croissant simples
Q? Pão tipo croissant. Embalagem com 6 unidades.
Quanto? R$3,94 no Zaffari.

+ É, de fato, macio. Deve ser bom pra comer com requeijão, queijo, presunto, etc. E, hum, não é ruim.

- Ao abrir o pacote e sentir o cheiro que veio de dentro, eu já sabia do que se tratava. De uma tremenda enganação. Não é croissant coisíssima nenhuma. Isso aqui é a famosa bisnaguinha, só que com outro formato. Tem exatamente o mesmo sabor e textura. Não lembra, nem de longe, o croissant original.

Afinal, vale a pena? Nem debaixo de paulada. Eu gosto sim de bisnaguinha e não achei esses tais croissants ruins, mas o que eu não suporto é galera vender jabuticaba falando que é cereja. E a empresa ainda tem a cara-de-pau de se chamar casa do Croissant. Golpe de marketing muito, MUITO sujo esse. Não recomendo nem pro Dado Dolabella, e olha que ele bate em mulher. Deveria sim ter comido o enroladinho de salsicha. Casa do Croissant? Não, valeu, prefiro azia.

Avaliação:

20 de ago de 2009

Deli Drops - Sorvete em bolinhas

Primeiro de tudo me desculpem a demora nos posts (pela, sei lá, milésima vez)... mas a maravilha da NET - jamais assinem Virtua - tá com problema aqui na minha região. O negócio tá sendo roubar sinal wireless alheio por enquanto. Mas enfim.

Outro dia, em São Paulo, eu estava no shopping com a minha prima, e ela sugeriu que nós tomássemos o sorvete em bolinhas. "Sorvete em quê?", eu perguntei, e ela então me explicou que era um tipo de sorvete novo, e que parecia bolinhas de isopor. Fiquei bastante, mas bastante mesmo curioso, e resolvi experimentar. Mais tarde eu pesquisei sobre, e descobri que não é tãããão novidade assim... tá aí no mercado faz alguns anos já, e o que faz o sorvete sair assim é a temperatura, extremamente baixa, usada na produção e armazenamento do produto.

Pelo que eu vi o baguio tá pegando bem... tinha uma boa galera reunida no quiosque que vende o tal sorvete, comprando potinhos com 4, 5, 6 ou 7 sabores. Escolhi um de 5.

Deli Drops - 5 sabores
Sabores: Banana, blue ice (uma espécie de tutti-frutti mais suave), creme, morango e limão.
Quanto? 6,00.
Onde? Deli Drops Shopping ABC. Vale entrar no site e conferir onde ficam as unidades.

+ Não é que é bom o negócio? Primeiro, o sabor. Bem concentrado, mesmo sendo beeeeeeeeem gelado. Destaque pro de banana e de morango. Segundo, a textura... bem firme no começo e vai derretendo... como são bolinhas beeem pequenas, causa uma sensação até divertida ao comer. Perfeito pra crianças!

- Alguns sabores eu achei enjoativos... tipo limão e o tal blue ice. E também, como os sabores são colocados em camadas, ao que uma vai acabando, as bolinhas se misturam com as da camada seguinte. E se tem uma coisa que eu ODEIO é misturar sabores de sorvete. Sabe o napolitano? Então. Detesto tudo aquilo misturado. Só como separado. Talvez a solução seja colocar uma camada de creme entre cada uma... é neutro e combina com tudo. Enfim, sem contar o preço né... o potinho nem é lá muito grande e custa 6 conto.

Afinal, vale a pena? Sim! Eu sei que é bem caro, mas é uma boa experimentar. Só não esperem que as tais bolinhas te deixem tão satisfeito quanto o sorvete comum... porque um potinho desses não enche nem o buraco do dente.

Avaliação:
Photobucket

15 de ago de 2009

B-day

Presente que eu ganhei hoje, meu aniversário, de pessoas muito, mas muito queridas mesmo.

Bolo de baunilha recheado com geléia caseira de morango e creme patissier, e coberto com nata batida e morangos frescos. Bem simples, mas... de boas? Fazia tempo que não comia bolo tão gostoso.

É a primeira vez em muitos anos que não sou eu quem faz o bolo nesse dia... porém, como as esmagadora maioria dos outros anos, o bolo foi de morango. Deve ser porque estamos no alto da estação da fruta... bora aproveitar, gente.

Enfim, obrigado a todos que me enviaram os parabéns via twitter e orkut. Luv y'all!

11 de ago de 2009

Livro - O que Einstein disse a seu cozinheiro

Pela primeira vez aqui eu vou dar uma dica de livro. Mas ultimamente eu tenho lido esse livro com tanto gosto que eu tinha que postar aqui.

Não é um livro de receitas, apesar de conter algumas. Como o título dá a entender, o livro explica, numa linguagem bem fácil e simples, inúmeros aspectos científicos da cozinha. Não é só pra quem gosta de ciência, e nem só pra quem gosta de culinária. É pra quem tem curiosidade. Abaixo, algumas perguntas que são respondidas no livro.

» Deve-se colocar batatas para corrigir uma sopa que foi salgada demais?
» O sal kosher tem menos sódio do que o comum?
» O que são as microondas?
» É mesmo posível fritar um ovo sobre o asfalto em um dia muito quente?
» Por quê nada gruda em frigideiras anti-aderentes?

Pois é. Perguntas altamente intrigantes que você se pergunta todos os dias... ou muito provavelmente nâo, mas agora deve estar curioso pra saber. Então está dada a dica.



O que Einstein disse a seu cozinheiro - a ciência na cozinha
Robert L. Wolke

Editora JZE
Ano: 2003
299 páginas

4 de ago de 2009

Receita - Bologni Pickle Dip (Antepasto de Mortadela e Pickles)

Não sabe o que servir pros colega na próxima reunião da Tuppeware? Tá cansado da torta de sardinha e do pão com carne-louca? Quer servir uma entradinha gostosa num jantar italiano mas a sardella tá muito cara? Seus problemas acabaram! O momento palmirinha de hoje traz uma receita super fácil de antepasto. Ante... who? Antepasto.

Acho que uns anos atrás seria mais necessário explicar o que é isso... mas Eat N' Tell tá aqui pra sempre colocar os pingos nos Us. É, pq o trema caiu, né gente.

Tradicionalmente, antepasto (ou antipasto, em italiano) é a primeira parte de uma refeição italiana, e geralmente leva embutidos, azeitonas, cogumelos, entre outras coisas regadas a azeite. O termo foi se popularizando, e hoje em dia é o que define preparações como a caponata (prima italiana do ratatouille), a sardella, e o relish, todos tendo base de azeite e que são servidos acompanhando pães como entradas, ou couvert.

E esse antepasto de mortadela eu nem sei se é mesmo italiano... muito provavelmente não, mas é uma receita que minha tia tirou do extremo fundo do baú esses dias, alegando que a pasta de parmesão (receita aqui) já tava enjoando. E eu achei a idéia genial. Mais do que digna de vir pra cá.

Bologni Picke Dip
(É, nome em inglês sim. Não pensei em nada melhor pra batizar isso.)

No liquidificador: 150 gramas de pickles. É importante que esteja bem coado.

...e 200 gramas da mortadela de melhor qualidade possivel, picada.

Juntar um generoso fio de azeite e ligar o liquidificador. Caso não dê liga suficiente, junte mais azeite em fio enquanto bate, até que fique uma mistura homogênea.

Depois de batido, juntar 100 gramas de azeitonas picadas, e, se preferir, algumas gotas de Tabasco (molho de pimenta, absurdamente bom).

Servir com pães, torradas, biscoitos salgados, ou para molhar nachos!

> Pode - e deve! - ser feito em processador em vez de liquidificador. Eu só não usei um porque não havia um disponível onde eu fiz as fotos.

> Como nota-se na foto, esse tipo de pickles é uma conserva de pepino, cenoura e nabo. Se na sua cidade não tiver, pode ser feito somente com pepino em conserva, e pode-se usar cenoura e nabo, levemente cozidos.

> Em ambos os casos, de preferência usar mais pepino do que cenoura e nabo. A moça do empório onde eu comprei o pickles não me ouviu.

> Azeitonas pretas são extremamente bem-vindas no lugar das verdes.

> Assim como a pimenta calabresa no lugar da tabasco. Dá ainda mais uma cara italiana à coisa. Mais que isso, só mesmo novela do Benedito Ruy Barbosa.

Agora simplesmente faça, e mangia... che te fa bene!

3 de ago de 2009

Comida de avião: Webjet - parte 1

Então. Fui pra São Paulo essa semana passada, e já voltei pra Porto Alegre. Ida e volta pela Webjet, empresa aérea que eu ainda não conhecia. Mas, melhor que poder experimentar a refeição de uma companhia que vc não conhece, é o fato de que tanto a ida quanto a volta tiveram escala. Ou seja, dois vôos diferentes. Ou seja de novo, 2 refeições em cada vôo! Vem-ni-mim.

Comecemos então pelo primeiro trecho, Porto Alegre - Curitiba:

Um tanto parecido com, porém menor que, a refeição servida pela Ocean Air. Caixinha com sanduíche e sobremesa, e bebidas, que neste vôo eram: Coca-cola, Kuat, os mesmos também em versão zero, e suco Del Valle... apenas na versão light... muito infelizmente. Enfim, o foco é na comida.

Sanduíche
Q? Pão de sal coberto com queijo parmesão, recheado com pasta de tomate seco, queijo muçarela e alface.

+ O pão é bem saboroso, o queijo é de boa qualidade, e a pasta é cremosa e muito bem temperada.
- O pão não estava exatamente muito... macio (ok, é servido refrigerado), e principalmente... pouco recheio, olha só. Um teco de alface, um pingo de pasta beeeem escondido no canto do pão, e... dã, deveria ter mais queijo, óbvio.

Brownie de banana
Q? Bolo de banana.

+ Bem macio e saboroso. E o tamanho é generoso.
- Meu, isso passa LONGE de ser brownie. É um ótimo bolo, pão-de-ló, quiçá genoise, mas jamais será brownie. Sem contar que tem sabor de canela, mas não muito de banana. Tem mais é aroma de banana, mas não sabor. Quer dizer, no final não é nada do que a simpática comissária de bordo anuncia nos alto falantes. Francamente.

Afinal, vale a pena? Como eu tinha dito no post sobre a Ocean Air, não tem muito o que valer a pena em um serviço de bordo, já que cada vez é servido algo diferente, e você compra e escolhe a passagem, e não o que vai comer. Então em vez de dizer se vale a pena ou não, só digo aqui que poderia ser melhor. Melhor preparado e melhor anunciado.

Avaliação:





-

> Semana que vem, a refeição servida no trecho Curitiba - São Paulo. Quiche!
> Ainda essa semana, receita de antepasto de mortadela.